• Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Home Artigos Fórum de Pedagogos se reúne

Fórum de Pedagogos se reúne

E-mail Imprimir
Pedagogos se reúnem em Maricá, para seu 8º encontro, quando discutirão sua  atuação no Ensino Médio.

O Fórum vem se reunindo desde 2005 com o objetivo de discutir a identidade profissional da categoria e sua atuação na sociedade. A seccional da região Leste Metropolitana fará o encontro no dia 12 de setembro, às 13h e 30 min., no Espaço Sal da Terra, localizado na Av. Álvares de Castro, 239A, no centro de Maricá.

Mudanças no ensino médio

No início do mês, o ministro da Educação, Fernando Haddad, homologou a decisão do Conselho Nacional de Educação que determina o ensino obrigatório de Filosofia e Sociologia no ensino médio. Em artigo, o educador Paulo Sampaio criticou a inclusão, defendendo o investimento em atualização e material para disciplinas básicas, como Português e Matemática. Na sua opinião, o professor está correto em sua afirmação? "Estas duas matérias, como componentes curriculares, são mais um entulho na matriz curricular do ensino médio. Mas eu defendo a flexibilidade da Lei de Diretrizes e Bases (LDB), que prevê a inclusão de matérias no ensino médio. O ponto de vista crítico fica por conta da obrigatoriedade desta inclusão. Mas reconheço que a LDB é uma lei libertária", José Antônio Teixeira, presidente da Federação Nacional das Escolas Particulares. "Eu sou a favor da inclusão da Sociologia e da Filosofia na grade curricular do ensino médio. O ensino deve se modernizar. Não podemos parar no tempo. A educação à moda antiga era feita somente com essas matérias básicas, como Matemática, Português, Geografia, enfim, todas essas. Mas acredito que tudo o que
vier somar para a qualidade da educação do país é importante", José Carlos Martins, integrante do Conselho Estadual de Educação.
"A observação do professor Paulo Sampaio é completamente pertinente. É claro que haverá uma diluição dos recursos já existentes para investimentos na melhoria dos cursos, com a inclusão de duas novas matérias. Além disso, pelo menos no Rio, existem poucos professores capacitados para ministrar as duas disciplinas. Infelizmente, a decisão do governo foi precipitada", Victor Notrica, diretor do Instituto Guanabar


F O R U M P E D  -  R J.